Noticias

Você sabia? Estão abertas as matrículas para a Educação de Jovens e Adultos (EJA) de Mateus Leme. Os interessados devem comparecer à escola Judith de Abreu Oliveira (rua Rubi, 328 - Estância Champagnat) obedecendo o seguinte cronograma:
dia 26.6.17 (segunda-feira) - anos iniciais até o 6º ano
dia 27.6.17 (terça-feira) - 7º ano
dia 28.6.17 (quarta-feira) - 8º ano
dia 29.6.17 (quinta-feira) - 9º ano

Para se inscrever, os interessados devem ter completado 15 anos de idade até a data da matrícula, sendo que a inscrição dos menores de 18 anos deve ser realizada pelos pais ou responsáveis legais.

Também é necessário apresentar certidão de nascimento/ RG e CPF; além de comprovante de residência atual e do comprovante de escolaridade (histórico escolar ou declaração emitida pela instituição de ensino nos últimos 30 dias).

As matrículas estão sujeitas à disponibilidade de vagas e as aulas têm início no próximo dia 5 de julho.

Mateus Leme sediou, no último sábado (17), o Junho Gospel. O evento contou com milhares de pessoas que puderam se divertir ao som de artistas da cidade e de renome, como o Ministério Pedras Vivas. Momentos de oração, pregação e testemunho também marcaram a programação.

Mais de 50 mil pessoas são esperadas em Mateus Leme para a realização de mais uma edição da tradicional Festa de Junho e Cavalhada. Este ano, os festejos terão início no dia 9, sexta-feira, estendendo-se no sábado (10) e domingo (11).


Para garantir a segurança durante a festa, a prefeitura irá contar com reforço particular em apoio à Polícia Militar, que contará com aumento do efetivo nas proximidades do evento. Profissionais da Saúde também irão compor o aparato como garantia à tranquilidade do público presente, em casos emergenciais.

.

Proibição
Os comerciantes e ambulantes são proibidos de vender bebidas em garrafas de vidro e comidas servidas em materiais que causem algum tipo de risco, sendo considerados armas brancas, como espetos de madeira para churrasco, por exemplo. A infração prevê o recolhimento das mercadorias e até o fechamento das barraquinhas ou bares que descumprirem as regras.

 

Para garantir a segurança, a prefeitura também proibiu a venda de objetos metalizados, como serpentinas e dispositivos de pressão que ejetem objetos, como skypaper e minicanhão de gliter, por exemplo.

 

Atrações de renome nacional

 

Zé Henrique e Gabriel abre a Festa de Junho de Mateus Leme na sexta-feira (9)

 

Os cantores sertanejos Zé Henrique e Gabriel irão abrir a tradicional Festa de Junho de Mateus Leme na sexta-feira (9). 

 

A festa também contará com a apresentação das bandas “Babado Novo”, no sábado (10) e Sambô, no domingo (11) – todas as atrações, pela primeira vez, sendo de renome nacional.

Como é costume, a tradição da festa será mantida com a apresentação folclórica da cavalhada nos sábado e domingo, dias 10 e 11 de junho, no campo do Guarani.

 

A cavalhada é uma representação de batalhas que se passam no século VI, entre mouros e cristãos - época em que viveu o imperador Carlos Magno, rei dos francos – o qual tinha como religião o Cristianismo.

Os mouros eram povos da África, de religião islâmica que objetivavam invadir o Centro-Norte da Europa para a conquista de territórios. As lutas foram imortalizadas no século XIII, pela rainha Isabel, de Portugal, que instituiu a tradicional cavalhada – representação teatral inspirada na contação dessa história medieval, na qual os “exércitos”, formados por 24 atores vestidos de vermelho e azul, lutam pela rainha, pela Terra Santa e pela hegemonia de sua religião.

Culturalmente, essa história se estabelece no Brasil no período colonial (Séc. XVIII), com muitas cores, música, sons e brilho. Espetáculo apreciado pela população de todo o Estado que comparece para conferir de perto esse grande evento.

Estima-se que, em Mateus Leme, a primeira cavalhada tenha sido realizada na segunda metade do século XIX. E, devido aos costumes locais, a encenação foi abarcada pela festa dos padroeiros “Santo Antônio” e “São Sebastião”, sempre no mês de junho.

Além da beleza em tudo que a cerca, o que encanta mesmo na cavalhada é a fé desses dedicados homens que participam das encenações, desde a mais tenra idade para correr e incorporam os personagens por longos anos, tamanha a paixão pela tradição, sempre com vestimentas impecáveis, em seus cavalos não menos garbosos. E a incorporação dos personagens pode ser vista e sentida como se estivéssemos na própria batalha da Idade Média, devido à dedicação, à seriedade e ao esmero de seus protagonistas.

As cavalhadas ocorrem no sábado e domingo da "Festa de Junho", a partir do meio-dia.

O evento do grupo Canviver – Grupo de Convivência dos pacientes da oncologia de Mateus Leme foi criado para que os pacientes possam superar suas histórias. Atualmente, 60 pessoas participam do grupo. No município há mais de 300 pacientes de oncologia. 

No ano passado, foram realizados várias ações voltadas para o grupo. Este ano, o evento ocorrido na Coensfa foi o recomeço desse grupo que surgiu por meio de um projeto de estágio de pós-graduação de psico-oncologia da nutricionista Rafaela Peixoto, juntamente com a faculdade de Ciências Médicas, com a interação dos pacientes e os agentes de saúde.

Os encontros serão realizados, a partir de 2017, todas as primeiras e terceiras segundas-feiras do mês, de 15 em 15 dias. Sempre há no encontro terapia em grupo e palestras que não se limitam a assuntos relacionados à saúde, mas também tem esse condão a informações gerais, com temas variados.

Prédio está localizado na rua Dalila Alves da Cunha – próximo à Praça da Bíblia

A Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) inaugurou, nesta quarta-feira (31), sua nova sede na rua Dalila Alves da Cunha – próximo à Praça da Bíblia. A solenidade contou com a presença do prefeito municipal e do corpo da administração municipal, além de outras autoridades, ex-presidentes da entidade e representantes da sociedade civil.

Fundada em 19 de julho de 1993, a APAE ainda não possui sede própria. Por esse motivo conta com prédios alugados pelo poder público municipal para manter suas atividades, além da contribuição de pessoas da comunidade e muitas outras, que também se envolveram por terem filhos especiais.

Atuação

A APAE de Mateus Leme desempenha, atualmente, trabalho clínico com profissionais qualificados e que buscam o aperfeiçoamento constante, por meio de cursos de capacitação e palestras.

As tarefas pedagógicas também são destaque nos trabalhos desempenhados pela APAE. Com um corpo docente preparado especialmente para tratar as adversidades humanas e o resgate da autoestima, especialistas da educação, graduadas em educação especial que atendem 59 alunos em dois turnos, além de 18 atendimentos clínicos externos, desenvolvem projetos de capoeira, coral e fanfarra, zumba, além de oficinas diversas.

A direção e a secretaria realizam um trabalho integrado à parte clínica e pedagógica da instituição, visando sempre o bem-estar do educando.

Diante de uma visão institucionalizada, com excelência e referência na defesa dos direitos da pessoa com deficiência, são promovidas ações de defesa de direitos, prevenção, orientação e apoio à família, direcionadas à melhoria da qualidade de vida da pessoa com deficiência.

Mas esse custo em se manter toda a estrutura da associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais não é barato. A sustentabilidade financeira da escola e da entidade, como num todo, ocorre de várias formas:

- mediante convênio com o governo estadual e com a federação das APAEs, são disponibilizados alguns professores e um pedagogo.

- já em relação ao convênio municipal, são ofertados três auxiliares de serviços gerais; uma diretora pedagógica; três professoras regentes; uma fisioterapeuta, com carga horária de oito horas; um auxiliar de secretaria; dois motoristas e um vigia; além da merenda escolar, energia elétrica, e o  aluguel, pois ainda a entidade não possui sede própria; além de um repasse de r$ 75.000,00/ano, distribuídos em parcelas mensais para outros fins.

Cabe à APAE manter os serviços de um vigia, uma fisioterapeuta, uma fonoaudióloga, uma psicóloga, uma administradora financeira, além de ser responsável pela manutenção e combustível da kombi e da van, como de outras despesas que são pagas por meio de recursos de doações da comunidade, que são de fundamental importância para a sobrevivência da APAE.